Suíça - Outono/2008

domingo, 14 de novembro de 2010


Sakineh Ashtiani

O caso Sakineh Ashtiani, chama-nos a atenção para outras mulheres iranianas que têm lutado, cada uma à seu modo, contra a violência contra a mulher naquele país. Uma destas mulheres é a juíza iraniana Shirin Ebadi, defensora de Direitos Humanos e ganhadora do prêmio Nobel da Paz em 2003, outra mulher é Marjane Satrapi, autora de Histórias em Quadrinhos que teve seu álbum autobiográfico, Persépolis, transformado em um bonito e comovente filme. Marjane é uma mulher corajosa, em entrevista à revista Time, em 2003declarou: “O que eu gostaria seria de ver os EUA dizendo: - "Não damos bola pra vocês (iranianos), nós somos o Leão da selva, e nós estamos devorando vocês por que nós somos mais poderosos" - isto seria legal, mas toda esta falação sobre bondade e libertação e – nós amamos vocês - me dá enjôo!”
Em seu filme, Persépolis, é possível perceber sua coragem para dizer a verdade. Assistam! Vocês vão gostar.


Sakineh Ashtiani
No site do estadão tem uma boa matéria explicando o caso Sakineh desde de maio de 2006 até novembro de 2010. Vale a pena conferir. Link abaixo.



Trailler: Persépolis



Fontes:

http://www.estadao.com.br/especiais/caso-sakineh-ashtiani,114740.htm


http://www.duplipensar.net/materias/2003-08-satrapi.html

http://filmow.com/filme/1374/persepolis/

Um comentário:

Anamaria disse...

eu vi Persépolis e adorei. A Marjane é demais, genial.Lutadoras, as iranianas. E a luta continua,vamos fazer nossa parte assinando tudo que pudermos contra a pena de morte.Abraços, Anamaria